7 Ensinamentos Financeiros na Bíblia Para Ter uma Vida Prospera!

Naturalmente, a maioria das pessoas não pensam na bíblia como um guia de finanças pessoais. Para alguns, é a Palavra literal de Deus; para os outros, é uma bela obra de literatura; outros ainda o vêem como um texto histórico que teve uma profunda influência em nossa sociedade.

Seja o que for a Bíblia, é também uma fonte incrivelmente útil de orientação sobre assuntos financeiros. Numerosas histórias e ditos da Bíblia, escritos há milhares de anos, ilustram conceitos financeiros básicos que são tão relevantes como sempre no mundo moderno.

Hábitos Financeiros Ensinados na Bíblia
Hábitos Financeiros Ensinados na Bíblia

Hábitos Financeiros Ensinados na Bíblia:

1 – Defina Prioridades:

Provérbios 24:27 – Coloque seu trabalho ao ar livre em ordem e prepare seus campos; depois disso, construa sua casa.

Este conselho de Provérbios parece um pouco surpreendente no começo. Para um leitor moderno, não está claro por que plantar o campo deveria ter uma prioridade maior do que construir a casa, já que ambas parecem ser necessidades da vida, e não luxos.

No entanto, se você pensar sobre isso, a resposta para a pergunta se torna óbvia: seu “campo” não é apenas algo que você precisa para sobreviver – é realmente um meio de sobrevivência. Se você é um agricultor, suas plantações são sua fonte de subsistência. Se o seu campo não estiver bem plantado e preparado, você não terá o dinheiro necessário para construir uma casa ou para suprir qualquer outra necessidade.

Hoje, poucas pessoas dependem de campos reais para sua renda. No entanto, todos nós temos certas necessidades básicas que temos que satisfazer para sobreviver. E para atender a essas necessidades, a maioria de nós precisa de algum tipo de emprego remunerado. De que adianta uma casa se você não tem meios para colocar comida na mesa ou pagar o aluguel ou a hipoteca?

Então, em termos modernos, este provérbio significa que você precisa estabelecer prioridades com seu dinheiro. Certifique-se de poupar o suficiente para cobrir o essencial – o que você precisa para se manter vivo e capaz de trabalhar – antes de gastar dinheiro em conforto. Em outras palavras, reserve dinheiro para pagar todas as contas antes de gastar em roupas novas.

2 – Faça um Orçamento:

Lucas 14: 28-30 – “Suponha que um de vocês queira construir uma torre. Você não vai primeiro sentar e estimar o custo para ver se tem dinheiro suficiente para completá-lo? Pois, se você estabelecer a fundação e não for capaz de terminá-la, todos que a virem irão ridicularizá-lo, dizendo: “Essa pessoa começou a construir e não conseguiu terminar.”

Outro dos Hábitos Financeiros Ensinados na Bíblia que você deveria conhecer era este. Este ditado bíblico é sobre orçamentação. Você sabe que precisa cobrir o custo das necessidades primeiro – mas esses custos nem sempre aparecem de imediato, então você precisa planejar ou fazer um orçamento.

Algumas despesas importantes, como pagamentos de aluguel, só são pagas uma vez por mês. Outros, como os prêmios de seguro, só vencem uma vez por ano. Planejar com antecedência e economizar para essas despesas intermitentes (mas conhecidas) é um componente essencial do orçamento.

Por exemplo, suponha que você ganhe $600 por semana. Fora disso, você gasta US$ 50 em mantimentos, US$ 10 em gasolina para seu carro e US$ 40 para pagar a conta de energia elétrica mensal, que deve ser entregue esta semana. Neste ponto, você pode pensar que cobriu todas as suas despesas essenciais, e os US$ 500 restantes estão livres para gastar como quiser. No entanto, se você gastar apenas US$ 500 a cada semana, você terá um despertar rude quando o aluguel de US$ 700 for devido no final do mês.

Ao sentar-se com uma caneta e papel – ou um computador e software de orçamento, como o Mint – você pode descobrir exatamente quais despesas você precisa cobrir – não apenas no futuro imediato, mas a longo prazo. Então você pode determinar quanto dinheiro precisa reservar para cobrir todas as suas necessidades financeiras, desde pagar sua conta de supermercado semanal até financiar sua aposentadoria. Dessa forma, você pode garantir que sua “torre” – suas finanças pessoais – possa ser concluída, de baixo para cima.

3 – Construa um Fundo de Emergência:

Gênesis 41: 34-36 – Que o Faraó designe os comissários da terra para receber um quinto da colheita do Egito durante os sete anos de abundância.

Eles devem recolher toda a comida desses bons anos que estão chegando e armazenar o grão sob a autoridade de Faraó, para ser mantido nas cidades para alimentação. Este alimento deve ser mantido em reserva para o país, para ser usado durante os sete anos de fome que virão sobre o Egito, para que o país não seja arruinado pela fome.

Nesta passagem de Gênesis, José interpreta um sonho que o faraó teve cerca de sete vacas gordas pastando junto a um rio que são engolidas por sete vacas magras. José conclui que as sete vacas gordas no sonho representam sete anos de prosperidade para o Egito, que serão seguidos por sete anos de fome.

Para planejar com antecedência esse desastre, José aconselha o faraó a armazenar grãos durante os sete anos bons e usar esse cereal armazenado para levar o país ao longo dos sete anos difíceis que se seguirão.

Não importa se você acredita que Joseph tinha um dom divino para interpretar sonhos, não há como negar que o conselho que ele dá ao faraó é fundamentalmente válido. Sempre faz sentido economizar recursos em bons.

4 – Evite a Dívida:

Provérbios 22:7 – Os ricos dominam os pobres e o mutuário é escravo do credor.

Este provérbio não requer habilidade para interpretar. Descreve a dívida como uma espécie de escravidão. Uma pesquisa do Pew Charitable Trusts descobriu que, para muitos, a dívida é uma condição que dura a vida inteira e é impossível escapar.

A pesquisa constatou que 80% dos americanos estão endividados, e a maioria mais velhos ainda está carregando algum tipo de dívida na aposentadoria. E 70% dos entrevistados disseram que a dívida era uma necessidade em suas vidas – algo que eles não queriam, mas ainda não podiam imaginar viver sem.

Toda essa dívida afeta as pessoas que a carrega, tanto mental quanto fisicamente. Um artigo de 2014 da Health reporta que altos níveis de endividamento estão associados a ansiedade, depressão e problemas de relacionamento.

A dívida também pode estar ligada à hipertensão arterial, baixa imunidade e uma série de sintomas físicos, incluindo dores de cabeça, dor nas costas e úlceras.

5 – Diversifique seus investimentos:

Eclesiastes 11:2 – Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.

Esta linha de Eclesiastes é uma explicação curta e clara do motivo pelo qual faz sentido diversificar seus investimentos. Quase qualquer tipo de investimento pode ser vítima do “mal” de algum tipo, seja uma praga de gafanhotos que apaga uma safra de grãos, ou um colapso do mercado que reduza o valor de ações ou imóveis.

Por isso, faz sentido investir dinheiro em muitos tipos diferentes de investimentos, para que um único desastre não lhe custe tudo o que você tem.

Por exemplo, se você fosse um comerciante nos tempos bíblicos, esperando ganhar dinheiro trocando tecidos ou especiarias com países vizinhos, não faria sentido carregar toda a sua carga em um único navio.

Se aquele navio afundasse, você perderia tudo o que tinha de uma só vez. No entanto, se você dividisse sua carga entre sete ou oito navios, todos percorridos por rotas diferentes, as chances de que todos afundassem seriam muito baixas. Portanto, mesmo se você perder um ou dois navios, ainda assim poderá ganhar o suficiente dos outros para obter lucro.

6 – Reduza o Risco à Medida Que Envelhece:

Eclesiastes 5: 13-14 – Eu tenho visto um grave mal debaixo do sol: riqueza acumulada para o dano de seus donos, ou riqueza perdida por algum infortúnio, de modo que quando eles têm filhos, não há mais nada para eles herdarem.

Nesta história de Eclesiastes, um pai perde tudo com um investimento ruim e não tem nada a deixar para seu filho. Isso é lamentável para o filho, mas no mundo moderno, pode ser um desastre para o pai também. Isso porque seu mau empreendimento não apenas aniquilaria a herança de seu filho – também poderia acabar com sua própria poupança para a aposentadoria.

As pessoas hoje vivem mais do que nunca. Segundo dados do Instituto Nacional do Envelhecimento, a expectativa de vida média em muitos países desenvolvidos é de mais de 80 anos, e cerca de 12% da população tem mais de 85 anos de idade. Este número deverá crescer dramaticamente nas próximas décadas.

Como as pessoas estão vivendo mais, elas também passam mais anos aposentadas. Os aposentados de hoje, com 65 anos, poderiam facilmente precisar de suas economias para a aposentadoria para durar 20 anos ou até mais.

Então, se você especular com sua renda quando tiver mais de 60 anos, não é apenas a herança de seus filhos que você está colocando em risco – é o dinheiro que você precisa para viver nos próximos 10, 20 ou até 30 anos. Se você perder um grande pedaço do seu ninho de ovos, você pode acabar tendo que adiar sua aposentadoria porque você não terá economias suficientes para se sustentar.

7 – Faça um Plano Financeiro:

Provérbios 21:5 – Os planos dos diligentes levam ao lucro tão seguramente quanto a pressa leva à pobreza.

Esta regra final de Provérbios mais ou menos resume todos os outros. Orçamento, planejamento para a aposentadoria, economia para emergências – todas são formas diferentes de se ser diligente planejando com antecedência.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agora Toda Mulher Pode Ganhar Até 5 Mil Reais Com Esses 5 “Bicos” 100% Lucrativos!

Isto é o Que Está Acontecendo na Venezuela e a Televisão Não Mostra!!!